10 Imagens Que Vão Fazer Você Querer Ser Um Geólogo

Mt. Head, Canada.


 

Geologia é uma ciência única e magnífica. O que faz ela ser tão única você deve estar se perguntando; bem, um bom geologista tem que saber um pouco de tudo: física, química, geografia, matemática, biologia, engenharia, e muitas outras áreas. Mas estudar tudo isso vale a pena, e como vale!

Nessa primeira imagem já nos deparamos como uma das belezas da geologia, dobras geológicas – formações que ocorrem quando camadas originalmente horizontais são arqueadas e curvadas devido (normalmente) a pressões tectônicas. Para muitos geólogos, dobras como a vista na imagem acima fazem parte de suas atividades diárias.

 

Antelope Canyon.


 

O Antelope Canyon(Canyon do Antílope) foi formado atraves do processo de erosão do arenito Navajo, inicialmente por conta de enchentes, e provavelmente em seguida por processo subaerial. Sedimentologistas gastam a maior parte de seu tempo estudando os processos que dão origem a formações como esta.
 

Areia


 

Isso é areia; não me diga que você pensava que somente rochas e minerais constituíam areia, certo? Em vários lugares do mundo, a areia é constituída por conchas ou fragmentos de conchas e várias outras criaturas minúsculas.

 

Lava


 

Vulcanologia é uma especialização da geologia. Verdade seja dita, poucos geologos tem a real chance de ver lava escorrendo como a da foto acima, mas muitos ao menos uma vez, visitam um vulcão.
O estudo dos vulcões são a paixão de muitos geólogos, mas não são numerosos os que se dedicam totalmente a eles – em vez disso, focam mais em opções economicamente interessantes.

 

Fóssil

 

Fósseis! O que seria da geologia sem eles? Enquanto o ramo da geologia que lida estritamente com fósseis é a paleontologia, a maioria dos ramos, em algum momento, tem que lidar com eles. Fósseis em geral não são tão raros quanto se pensam ser, em geral são numerosos, a não ser que encontre um especial como o da figura acima.

 

The White Pocket


 

Enquanto um leigo só consegue ver uma paisagem bonita, a mente de um geólogo vai enlouquecer com essa vista. The White Pocket area (como é conhecida essa região) no Arizona tem uma geologia incrível – esqueça camadas originalmente horizontais, aqui nos temos dobras, falhas, fraturas, foliações, veios, tudo com a mais variável coloração. Tentar entender o que está acontecendo e os complexos processos que deram origem a essas fantásticas formações, faz tudo ficar mais bonito!

 

The Flatirons


 

Os Flatirons (formação rochosa a oeste dos EUA) consistem em uma conglomerado de textura grossa pertencentes a Formação Fountain. Geólogos estimam uma idade para as rochas de 290 a 296 milhões de anos, porém elas só foram elevadas a 35-80 milhões de anos atrás, durante o evento conhecido como Orogenia Laramidic

 

Caverna dos Cristais


 

O quão grande você diria que os maiores cristais do mundo são? 10 cm, talvez alguns metros? Bem, os maiores cristais são encontrados em uma caverna no México e medem incríveis 27 metros ! Obviamente, tais cristais são extremamente raros, mas qualquer geólogo que ame seu trabalho deveria, ao menos uma vez na vida, visitar tal sítio geológico.
 

Cristais de Pirita.


 

A Geologia é fundamentada no estudo de rochas, e rochas são um conjunto de minerais, o ramo da mineralogia e cristalografia se dedica inteiramente ao estudo dos mesmos. As formas nativas de alguns minerais são em muitas vezes mais bonitas que sua forma polida, como o exemplo dos cristais de pirita acima.

 

Lâmina Delgada


 

Falando de cristais… a imagem acima é na realidade, cristais em seção delgada! Geólogos não só os estudam macroscopicamente, eles também fazem seções delgadas para os analisarem em microscópios petrográficos com luz polarizada. Os formatos acima são cristais individuais, e a deformação e bandamento dão informações valiosas sobre o ambiente em que eles foram formados.

Nota: O post veiculado acima é uma tradução livre da máteria feita pela GeologyIN.

Siga-nos: Geologando no Facebook | Geologando no Instagram

 

13 comentários

  1. FERNANDO PINA em agosto 20, 2017 às 1:50 pm

    I am a geologist and I love my job as one.
    Thanks for that marvelous publication.
    Fernando Pina
    josepina@ufpa.br

  2. Paulo Coelho em agosto 20, 2017 às 6:25 pm

    Fantástico

  3. Paulo Coelho em agosto 20, 2017 às 6:29 pm

    Fantástico a formação da vida quem tem início no mundo inorgânica passando para o mundo Organico através do mundo líquido.

  4. Pércio M Branco em agosto 23, 2017 às 1:23 am

    A caverna do México não está aberta para visitação.

  5. Wladisney L. Costa em agosto 23, 2017 às 3:25 pm

    Parabéns pelo maravilhoso trabalho, uma alegria para um velho geólogo como eu.

  6. Wladisney L. Costa em agosto 23, 2017 às 3:27 pm

    Parabéns pelas maravilhosas imagens, uma alegria para um velho geólogo como eu.

  7. Pedro Wilson em outubro 9, 2017 às 8:49 am

    Interessante

  8. Milanez, Durval em novembro 16, 2019 às 4:36 pm

    Não esqueçam que por entre estas rochas/minerais se escondem jararacas…..surucucus…..cascaveis e, também, há dias que a temperatura pode chegar aos 50 graus célcius;

  9. Marco Hansen em novembro 22, 2019 às 11:24 pm

    Show de imagens que retratam o conhecimento geológico.
    Somos privilegiados.
    Parabéns.

  10. Abdias Almeida de Souza em novembro 23, 2019 às 2:09 am

    Aquilo que chamamos de pedra os geólogos chamam de rocha, os escultores chamam de matéria prima da arte. Os joalheiros e artesãos transformam-nas em jóias valiosas. Para as crianças são apenas pedrinhas coloridas. Deus sempre dá um jeito de agradar a todos com as maravilhas da natureza.

  11. Antonio Morais em novembro 23, 2019 às 3:42 am

    Geólogo com orgulho, agradecendo a Deus pela oportunidade.

  12. Rudimar Silva de Melo em novembro 24, 2019 às 6:55 pm

    Parabéns Geologando, belo trabalho que vocês fazem em nome da geologia!!! Espero um dia poder contribuir com vocês aqui no sul do Brasil.

  13. Paulo Andrade Geol.UFBA. em dezembro 8, 2019 às 11:45 am

    Paulo Andrade, geólogo de Propriá-Se.
    Venham ver as belezas do nosso Nordeste: O canyon do Rio São Francisco, acesso por Canindé – Se,
    O delta do Velho Chico, acesso por Brejo Grande-/Se, o Delta do Rio Parnaíba, acesso por Tutóia- Ma , ao lado dos pequenos e grandes lencóis Maranhenses, com carro 4×4.(pequena amostra)

Deixe seu comentário